“As palavras têm a leveza do vento e a força da tempestADE” (VICTOR HUGO)

As palavras são muito importantes para a comunicação. E sem elas a expressividade do relacionamento humano se enfraquece e perde o valor. Com efeito, a força e a adequação das palavras são de tal maneira úteis que podem mudar o rumo de governos e instituições. Por isso, existem técnicas e formas de utilizá-las mas também uma arte que muito valoriza as palavras e suas expressões: o teatro.

De acordo com muitos historiadores, o início da arte do teatro está ligada a rituais religiosos primitivos. Isso demonstra  a necessidade do ser humano de expressar seus sentimentos religiosos de variadas formas. Na Igreja Católica o teatro foi utilizado como um instrumento de evangelização. Os Jesuítas, por exemplo, obtiveram favoráveis resultados com essa arte nos trabalhos apostólicos realizados no Brasil. Aliás, o gosto pela encenação foi algo muito marcante na formação da nossa nacionalidade, conforme estudos científicos.

Encenando valores verdadeiros
Teatro promovido pelos Arautos JF com mais de 30 atores, no qual tiveram que aprender noções da língua francesa                       (Foto: Arquivo Arautos JF)

Transmitir mensagens com arte

Por isso os Arautos do Evangelho utilizam muito a arte do teatro aqui no Brasil. Com fins catequéticos e culturais muitas vezes o teatro alcança o âmago dos corações, de tal forma que eles se ajustem para melhor aceitar os projetos de Deus. Nos teatros as maravilhas das línguas são apresentadas com as suas próprias elegâncias, os trajes são adornados com as características originais dos povos retratados, e os cenários e músicas visam transmitir os imponderáveis das situações relatadas. Vejam a seguir 20 segundos de um desses teatros, apresentado em julho desse ano, para sentir um pouco como funciona essa atividade.

O público que assiste os teatros dos arautos costuma sair impressionado e aprazido com as encenações e o acerto do enredo, que utiliza as palavras para destacar as verdades da Fé Católica. Mas os arautos sabem que o teatro deve ser utilizado em ocasiões próprias, e que as encenações não podem fazer parte da vida real, pois nessas ocasiões o que deve prevalecer é a sinceridade e a verdade que ajudam a expressar a realidade. Por exemplo, vejam a seguir o que é falar com objetividade, sinceridade e sem encenação.

É uma pena que nem todos conseguem entender que a arte do teatro deveria ser utilizada em circunstâncias específicas e voltadas para incentivar valores morais… E que acabam utilizando o espaço midiático para fazer encenações capciosas que visam enganar com palavras mentirosas e caluniadoras. Quão lastimável também é saber que existem estruturas que preparam enredos para esses ‘atores’ desedificarem causas boas que ajudam no progresso da sociedade.

Ainda bem que todo brasileiro possuidor de bom senso e espírito analítico consegue reconhecer nas diversas formas de teatro e mensagens, aquilo que corresponde a verdadeira realidade.