“O BEM NÃO FAZ BARULHO E O BARULHO NÃO FAZ BEM” (SÃO FRANCISCO DE SALES)

Recentemente alguns órgãos midiáticos resolveram fazer uma campanha anticatólica, renovando o vício que na sociedade moderna e civilizada tem-se lutado para estirpar: a catofobia. Então, por fazerem barulho em conjunto e utilizarem  jargões de gagos – porque repetem a mesma coisa – acabam atraindo atenção do grande público que costuma desconfiar de tudo, devido a maldade que impera nos dias atuais. Como uma parte da mídia gosta de sensacionalismo, os corregilionários que não buscam a veracidade dos acontecimentos e não primam pela ética no jornalismo, acabam replicando as matérias.

Assim, muitas pessoas acabam acreditando nas mensagens sem analisar a procedência e o conteúdo, sem verificar pessoalmente ou através de agentes confiáveis as instituições em questão. Consequentemente a mídia acaba virando pela ignorância e preguiça mental desse tipo humano, um poder dominador das mentes.Mídia e os Arautos JF 1
Mídia e os Arautos JF

Procedimento sensato e católico

Veja, Isto É, Carta Capital, Metrópoles manipuladores
Isso é o que acontece com as pessoas que não são analistas nem críticas…

De acordo com a frase do Santo Bispo de Genebra – inserida no início do artigo – devemos nos lembrar que não cabe ao bem fazer estardalhaço para apresentar a realidade dos fatos. Não cabe aos bons se preocupar com explicações exaustivas. Para os homens e mulheres esclarecidos basta a análise calma e profunda das notícias, mesmo porque conforme o matemático Bertrand Russell “a estupidez coloca-se na primeira fila para ser vista; a inteligência coloca-se na retaguarda para ver”.

Por isso agora vamos ver o exemplo de uma pessoa que analisou as notícias sobre os Arautos. Ele destaca a origem dos fake news para esclarecer o povo e reter o desencadeamento de uma perseguição religiosa através das notícias sobre os arautos. Mas se quiserem saber mais detalhes sobre as últimas notícias falsas , colocamos a  disposição mais informações.

O esclarecido deputado estadual

Ele é um político pertencente ao PSL e seu nome é Dep. Frederico D’Ávila. Não sendo católico, demonstra sua insuspeição sobre o caso. Mas o deputado também acaba se tornando um exemplo de como defender a verdade na Igreja: sem frenesi e agitação, mas com calma, arguição e firmeza.

Após assistir esse vídeo, convidamos todos os internautas a fazerem o mesmo. Disseminem através das redes sociais e whatsapp a verdade dita pelo estadista para o bem da Igreja Católica. Também deixem abaixo nos comentários as suas opiniões, pois aqui desejamos conhecer seus pensamentos e não impor nossas ideias como a falsa mídia costuma fazer…