“A igreja católica é tão perseguida porque assim foi também perseguida o seu fundador” (São Pio X, papa)

O problema do bem e do mal e os inúmeros desapontamentos que os homens e mulheres têm em sociedade, levam o geral das pessoas a desconfiarem de tudo. E isso sempre foi tão generalizado que nem mesmo a Santa Igreja escapou desse tipo de descrédito em sua história. E ISTO É a realidade sobre o assunto que é palpável. Todavia, o motivo pelo qual a Igreja passa por essas provas não é, como muitos julgam, as falhas humanas ou infidelidades dos seus integrantes perante suas missões.

A REALIDADE SOBRE O TEMA

Mas onde está então o fermento desses devaneios? Sobretudo em um ponto, que por sua vez sempre atrai as críticas mais execráveis: A INTEGRIDADE, ou seja, o propósito de seguir plenamente a Jesus Cristo. E ISTO É a realidade que os Arautos do Evangelho têm presente.

Exemplo de Jesus sobre a realidade dos Arautos
Os Arautos se inspiram em Nosso Senhor para buscar a perfeição e agradar a Deus em tudo

Porque ISTO É também caros internautas, o gerador das perseguições e ódio pestilento daqueles que rejeitam a Cristo. ISTO É o que leva os avessos à moral e ao bem a, na melhor das hipóteses, querer tirar o cisco do olho de alguém enquanto no próprio se encontra uma trave (cf. Lc 6, 42). ISTO É tão comum, que inúmeras vezes na história da Igreja foram despejados infortúnios sobre os arautos da fé, como São Francisco, Santa Joana D’Arc, Santo Inácio, etc. Essas almas eleitas, quais novas e vicejantes facetas do Lumen Christi, amavam a Deus e O serviam com zelo através da Igreja. Mesmo assim foram incompreendidos e até perseguidos por conhecidos intra extra muros do Catolicismo.

UM PRECEDENTE POR EXCELÊNCIA

Jesus invectiva os fariseus
Até ao Divino Salvador foi imputado barbáries sem proporção

Por incrível que pareça, é compreensível aceitar que isso tenha se passado, pois se até Nosso Senhor durante sua vida, sendo irrepreensível e correto, recebeu recriminações dizendo que tinha “um espírito imundo” (cf. Mc 3, 30). Quando o Salvador buscava desfazer as obras do maligno atuava “somente por Belzebu, o príncipe dos demônios” (cf. Mt 12, 24).

Então se alguém passar por isso não dê atenção nem se preocupe, pois o Divino Mestre já nos ensinou que são Bem-aventurados os “perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus!” E volto a dizer meus amigos e amigas: ISTO É  a realidade que paira sobre muitas pessoas boas da Igreja…