“Sem disciplina, o talento não serve para nada.” (CRISTIANO RONALDO)

Alguns aspectos biográficos do famigerado CR7 atestam alguns esclarecimentos sobre a vida religiosa dos Arautos do Evangelho, que muitas vezes são incompreendidos. Curiosamente essas realidades que apresentaremos são ordinariamente aceitas pelas pessoas, menos quando se trata da entrega a Deus. Vamos ao pontos.

O CR7 e a vida religiosa

Primeiramente porque o futebolista escolheu a sua “vocação” desde pequeno por volta dos 11  anos, idade pela qual várias pessoas despertam seus sentimentos religiosos de dedicação. Pouco tempo depois o CR7 saiu de casa e foi morar na capital portuguesa. Lá teve momentos difíceis, era ajudado com complementos de refeição porque não tinha condições. Tinha contato pessoal com os pais de três em três meses, porém não desistiu do seu ideal, ser um homem rico e grande jogador, capaz de ajudar as pessoas.

Cristiano Ronaldo chutando com estilo
O jogador dá um pontapé com estilo nos avessos à disciplina, através de seu exemplo

Sabia que para alcançar sua meta precisava ter muito foco, treinamento e disciplina. Lutou com garra pelo o que desejava, enfim, alcançou seus objetivos quando alavancou sua carreira na equipe Manchester United.

Se sua vida fosse outra

Entretanto, se hipoteticamente ele buscasse desde criança uma vida de entrega a Deus, com disciplina para estudar e aprender nobres atividades e trabalhar em prol da sociedade, como seria visto? Se ao invés de reunir em sua conta bancária milhões de Euros, ele acumulasse méritos sobrenaturais pelas suas orações e virtudes, como estaria seu status?

Mesmo se fosse ajudado e não passasse dificuldade, certamente apareceria pessoas para falar mal dele e da instituição que o acolhesse, no caso a Igreja Católica ou alguma associação pertencente a ela. Esforçando-se da mesma forma escolhida para despontar no esporte, certamente não seria reconhecido na sociedade por se destacar na oração, caridade prestativa e heroísmo na Fé.

Triste realidade! Ponderando a vida esforçada do CR7 e a seriedade e necessidade da vida religiosa no mundo notaríamos o destaque esportivo do português, mas nos saltaria aos olhos a importância do chamado divino. O próprio Cristiano Ronaldo poderia indagar aos incoerentes aborrecidos que desprezam o Deus Eterno: por que desdenhar pessoas que tem pontos de vista semelhantes aos meus, mas os utilizam por um ideal voltado para o sagrado?

CR7 aponta o dedo
Acontecendo isso, certamente ele perguntaria com um leve sorriso, pois a situação leva a entender algo deveras ridículo e incoerente

Nessa situação, a única saída dos indagados seria falar algo que não costumam dizer: a verdade. E a resposta só poderia ser algo nessa linha:

– O motivo é que odiamos Deus e a quem por Ele dedica sua vida,  especialmente na Igreja Católica.

 

58 COMENTÁRIOS

  1. “O motivo é que odiamos Deus e a quem por Ele dedica sua vida, especialmente na Igreja Católica.” Não a mais nada que descreva o real motivo disso tudo! um ódio a Deus e aos que seguem a Santa Igreja Católica! Ótimo exemplo nos trouxe esse artigo, para o mundo e seus “ideais” são acolhidos e aclamados, mas para Deus e os verdadeiros ideais, somos odiados e perseguidos!

  2. É verdade, quando estamos colaborando com as coisas do mundo, somos boa gente. Quando é para Deus, logo vêm os apelidos de fanáticos e exagerados. É triste essa realidade. Deus é tão bom e nos ama tanto . São Francisco Marto consolava o coração de Jesus por que estava tão triste. Vamos também consolar o coração de Jesus e de Maria com o testemunho da nossa vida.

  3. Engraçado qdo estamos no caminho reto , a maioria das pessoas, vem em cima com críticas abusivas a nosso respeito. Com Jesus Cristo não foi diferente . Fico indignada com tamanha falta de Amor , respeito, ingratidão para com as coisas de Deus.

  4. Essa é a realidade atual,muitas famílias criam seus filhos na ilusão de serem jogadores,cantores,atores famosos,alguns na esperança de uma vida mais confortável,outros pelo status que terão.Poucos ensinam os filhos a importância da fé em Deus,chega ser vergonhoso rezar,não é moderno.Ser um religioso, um padre,desmerece a pessoa,que muitas vezes recebe adjetivos que não condizem com a realidade.Deus queira que isso mude!!

    • Ivonete entendemos sua preocupação, vamos rezar juntos para que todas aquelas pessoas que invertem a escala de valores morais se voltem para Deus, por intermédio do Imaculado Coração de Maria.

  5. O que mais fico de boca aberta, é saber que apesar de isso não ser novidade, os sem vergonha que tem pelo mundo também continuam falando abobrinhas que não são novidades!

  6. Excelente artigo! Da mesma forma que admiram a atitude determinada do jogador em perseguir o sonho que possuía desde pequeno, deveriam admirar os numerosos jovens que têm a coragem de fazer o mesmo e entregar-se inteiramente a Deus!

  7. Vejo algumas pessoas criticando os Arautos por causa do Ordo de Costumes e da disciplina.
    Mas qualquer pessoa bem sucedida tem uma rotina diária. A primeira dica que qualquer coaching dá é de criar uma rotina.
    No Blog Ex Arautos Minas, tem um artigo bem interessante sobre o Ordo de Costumes dos Arautos.

  8. Bem acertado, o paralelo feito entre uma pessoa que quer ser atleta e outra religiosa. Os céticos e materialistas almejam apenas seu sucesso e glória, ainda que custe o sacrifício de toda sua existência. E são aplaudidos por todos de mesma mentalidade. Mas se igual esforço faz aquele que quer seguir a vocação religiosa é taxado de radical , exagerado ou insensato!
    Mas insensatos e radicais , são aqueles que não querem enxergar nos sacrifícios e renuncias dos que optaram por essa via, um grande ideal para a glória de Deus.

  9. Muito bem colocada a perspectiva! Nossa sociedade vive dessas hipocrisias. O tempo passa, já não são as escolas de pensamento da Idade média que abastecem o intelecto de nossa juventude. Hoje os telejornais corrompidos, a internet e os aplicativos, fazem na vida de muitos o seu livro “de cabeceira”. Claro, de Deus ninguém fala e, se falar, cuidado para não ferir os achismos do outro. Que lamento Meu Deus! Onde vai parar nossa humanidade? Vendo a garra do jogador, apesar que para um esporte muito particularmente amador e sensacionalista, porém deixa-nos seu exemplo de dedicação, disciplina e de ideal. Que tenhamos mais vocações e mais espíritos aguerridos para a causa da Igreja e para a verdadeira cultura do pensar: onde Deus reina no centro de nossas vidas!

  10. Todas essas calúnias contra a grandeza dos Arautos é advinda da demência de Satanás. Este quer dividir o máximo possível o que resta de Igreja hoje. Pois os seus já estão bem definidos a caminho do inferno.

  11. É lamentável viu!? Um jogador pode ser admirado por ter escolhido essa profissão,agora fazer parte de uma ordem religiosa onde nossos filhos aprende a rezar o terço ,ter devoção a Eucaristia ,a Jesus e a Maria Santíssima ,isso não pode ? Devemos respeitar esses religiosos que dedicaram a vida de sacrifícios e renuncias dos que optaram por essa via, um grande ideal para a glória de Deus.⚜

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui